Toyota projeta recordes de produção e vendas para 2019

0
119
O foco na eficiência operacional será motor propulsor no fortalecimento da atividade em 2019 - Foto Divulgação

Marca concluiu 2018 com o melhor desempenho de sua história no Brasil

A Toyota projeta dar continuidade, em 2019, ao ciclo virtuoso de crescimento que tem proporcionado à marca elevar o patamar de vendas a quatro anos consecutivos. Amparada pelo compromisso com o desenvolvimento do País por meio de uma série de investimentos no negócio, na busca pela eficiência, qualidade em produtos e serviços, a empresa projeta novo aumento de vendas da ordem de 9,5% sobre o ano passado.

Após concluir 2018 com o melhor desempenho de sua história no Brasil, quando registrou mais de 200 mil unidades comercializadas, neste ano a companhia prevê comercializar 219 mil unidades. Para cumprir a meta, a Toyota segue firmemente orientada pelo propósito de buscar o sorriso e a satisfação de seus clientes por meio da oferta de melhores produtos, serviços e soluções sob medida para suprir as expectativas e a crescente demanda dos consumidores no território nacional.

O foco na eficiência operacional, por sinal, será motor propulsor no fortalecimento da atividade em 2019. Com suas unidades industriais instaladas no País operando em capacidade plena, a Toyota do Brasil deve atingir volume de produção de 225 mil veículos, 7,6% maior que em 2018, período em que as fábricas totalizaram pouco mais de 209 mil veículos produzidos, recorde histórico para a companhia.

Deste volume, 28,2% será exportado para os parceiros comerciais da América Latina. O percentual corresponde a quase 65 mil unidades de tudo o que a Toyota vai produzir localmente. Atualmente, na lista de destinos do compacto Etios e do sedã médio Corolla estão seis países, enquanto o Yaris, lançado em junho de 2018, deu início à sua trajetória internacional em agosto, chegando à Argentina. Em janeiro deste ano, o compacto premium passou a ser exportado também para a Colômbia.

No total, mais de 400.000 veículos Toyota foram comercializados na América Latina em 2018, crescimento de 5% sobre 2017 – Foto Divulgação

O bom momento das exportações da Toyota está em linha com o crescimento de vendas da empresa na região. No total, mais de 400.000 veículos Toyota foram comercializados na América Latina em 2018, crescimento de 5% sobre 2017. Adicionalmente, a região contribuiu com 14% do crescimento da empresa em todo o mundo.

“Em 2013 a Toyota iniciou seu plano de regionalização na América Latina e agora podemos ver os frutos dessa iniciativa. No ano passado, em comparação com 2012, nossa produção na região cresceu 87%, as vendas aumentaram em 37% e nosso market share saltou de 5,2% para 9,5%. Sonhos como este só acontecem quando trabalhamos juntos como um time e uma região. Nós queremos seguir colaborando e sermos cada vez mais competitivos em nível global”, afirma Steve St.Angelo, CEO da Toyota para a América Latina e Caribe e Chairman da Toyota do Brasil, Argentina e Venezuela.

Investimentos consolidados em 2018

Em 2018, a Toyota celebrou 60 anos no território nacional com atuação protagonista na indústria brasileira. Foi exatamente neste período que a marca concluiu um ciclo de mais de R$ 2,6 bilhões em investimentos, anunciados ao longo dos últimos três anos, com o intuito de aprimorar operações e ampliar oferta aos consumidores brasileiros.

Deste montante, R$ 1,6 bilhão foi direcionado ao projeto Yaris, responsável por introduzir a Toyota em um novo segmento de automóveis no País. Em setembro de 2017, a fabricante veio a público para anunciar o novo aporte. A planta de Sorocaba (SP) recebeu R$ 1 bilhão para instalar nova linha de montagem que compartilharia espaço com a produção do compacto Etios. Os outros R$ 600 milhões foram direcionados à expansão da fábrica de motores de Porto Feliz (SP) – fornecedora do equipamento para ambos os modelos.

A concretização deste plano aconteceu nove meses após o anúncio. O Yaris, lançado em junho de 2018, nasceu com o propósito de oferecer aos clientes nacionais uma opção para se estabelecer entre o Etios e Corolla. A estratégia foi bem sucedida. Do total de vendas do modelo, o seu volume está concentrado em conquista, pois 70% dos compradores migraram de outras marcas para adquirir uma das versões do Toyota Yaris.

Ainda em 2018, a Toyota do Brasil anunciou um investimento de R$ 1 bilhão para a modernização de sua fábrica de Indaiatuba (SP), que atualmente é responsável pela fabricação do Corolla, sedã médio mais vendido do País e do mundo. A unidade, que completou 20 anos em setembro do ano passado, está sendo preparada dentro de um processo de modernização para se tornar mais flexível e competitiva no cenário brasileiro e latino-americano, com o intuito de produzir carros cada vez melhores.

“De 2012 até aqui, após avaliarmos cuidadosamente todo o potencial para expansão no Brasil, decidimos iniciar, de forma responsável, equilibrada e coerente com os nossos valores, um novo ciclo de investimentos, com horizonte de longo prazo. Foi exatamente nos períodos mais críticos da crise econômica no Brasil que trouxemos estes investimentos. Isso demonstra a força e resiliência de nossos colaboradores, fornecedores e concessionários e a importância da inteligência de negócios, com planos que ultrapassam o curto prazo e se traduzem na confiança que nossos clientes depositam sobre a marca”, avalia Rafael Chang, presidente da Toyota do Brasil.

Desenvolvimento de pessoas

No ano passado, a Toyota do Brasil amadureceu suas trilhas de desenvolvimento de pessoas, em sintonia com diretrizes da matriz Toyota Motor Corporation, no Japão. O processo envolveu a capacitação e treinamento de novos colaboradores por meio de um modelo moderno e uma política renovada de fomento à educação e qualificação.

Parte fundamental deste processo foi necessária devido ao aumento no quadro geral de colaboradores, ocasionado, em grande parte, pelas contratações que ingressaram no terceiro turno de produção nas plantas de Sorocaba e Porto Feliz. Para atender à demanda nascente com a introdução do Yaris no portfólio e dar fôlego e respostas rápidas à força de vendas, a Toyota acionou operação de 24 horas ininterruptas de operação, com anúncio de 1.570 novas vagas diretas e indiretas.

Deste modo, o volume nas duas instalações saltou de 108 mil para 160 mil unidades por ano. O terceiro turno de produção teve início definitivo em novembro de 2018.

Em dezembro do ano passado, a Toyota do Brasil fechou sua folha contabilizando 6.954 funcionários. O número cresceu 18% frente a dezembro de 2017, quando a marca empregava 5.880 pessoas.

Sociedade e meio ambiente

Promover a sustentabilidade e contribuir para o desenvolvimento e crescimento sustentável da sociedade onde atua também está nos princípios da montadora. Seguindo os conceitos de responsabilidade socioambiental da empresa, em 2009, foi criada a Fundação Toyota do Brasil, que por meio de atividades de preservação ambiental e formação de cidadãos, apoia projetos nacionalmente e mantém importantes iniciativas nas comunidades onde a Toyota exerce suas atividades fabris.

O Ambientação, por exemplo, é uma dessas iniciativas. Realizado em parceria com prefeituras de regiões metropolitanas do Estado de São Paulo, o projeto tem foco na redução de consumo de recursos naturais e gestão de resíduos. De acordo com um recente estudo realizado pela Fundação Espaço ECO®, nos últimos oito anos, mais de 716 milhões de litros de água deixaram de ser consumidos com a iniciativa. O volume equivale a 3,4 milhões de ciclos de uma lava-roupa. Ou seja, volume suficiente para lavar a roupa de mais de 268 mil habitantes ou 33% da população da cidade de São Bernardo do Campo (SP) por um ano.

Entre as demais ações estão o projeto Arara Azul, que retirou a espécie da lista de animais ameaçados de extinção; o projeto Toyota APA Costa dos Corais, que promove a conservação e a sustentabilidade da Área de Proteção Ambiental Costa dos Corais entre Pernambuco e Alagoas; e o mais recente projeto localizado em São Paulo, o Águas da Mantiqueira, uma pesquisa de conservação da biodiversidade a fim de preservar uma das maiores províncias de água mineral do mundo, a Serra da Mantiqueira.

Inovação e mobilidade

Partindo de seu compromisso de inovação e pioneirismo no desenvolvimento de tecnologias inovadoras, a Toyota protagonizou um dos anúncios de maior destaque em toda a indústria automotiva no ano de 2018: o desenvolvimento e a confirmação de produção local do primeiro veículo híbrido flex do mundo. O modelo que será equipado com essa tecnologia será anunciado até o final deste ano.

As equipes de engenharia da Toyota Motor Corporation e da Toyota do Brasil trabalharam juntas no desenvolvimento da tecnologia híbrida flex. O anúncio está em linha com o Programa Rota 2030, que oferece previsibilidade para as empresas investirem em pesquisa e desenvolvimento no longo prazo no País e estabelece, dentre outras medidas, novas políticas de estímulo a veículos mais eficientes.

Em outra frente rumo ao futuro da mobilidade, a Toyota adotou o desafio de tornar-se não somente uma empresa que fabrica carros, mas uma empresa de mobilidade para todos. Este também é um direcionamento global da companhia, que parte do princípio de que todas as pessoas têm o direito de se locomover de diferentes maneiras. As iniciativas pelo mundo incluem desde inovações voltadas a pessoas com mobilidade reduzida até parcerias com startups para o desenvolvimento de projetos de mobilidade em grandes centros urbanos.

Para atuar nessa frente, a Toyota criou, em 2014, a Toyota Mobility Foundation. No Brasil, a primeira atuação direta da entidade se deu por meio do projeto InoveMob, em 2018, realizado em parceria com a WRI Brasil. A ação buscava encontrar soluções inovadoras de mobilidade para áreas de circulação intensa, como grandes metrópoles.

Doze projetos foram pré-selecionados inicialmente. Dentre eles, cinco finalistas foram escolhidos e receberam cerca de R$ 60 mil cada para avançar com seus respectivos planos de negócio.

O projeto de aplicativo bynd para caronas corporativas, desenvolvido por uma startup, foi anunciado em dezembro do ano passado como o grande vencedor. Os idealizadores receberam a premiação de cerca de R$ 400 mil para que possam seguir com a implementação do sistema.

A Toyota do Brasil, durante o último Salão do Automóvel de São Paulo, também anunciou uma iniciativa de mobilidade. Trata-se da criação de um projeto piloto de compartilhamento de veículos, denominado Toyota Mobilty Service. Inicialmente, o projeto é direcionado e disponibilizado, em sua fase de testes, aos colaboradores da Toyota e do Banco Toyota.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here